Castelo de Almourol reabre ao público no dia 14 de janeiro, com condicionantes, podendo vir a ficar interditas as passagens em caso de subida dos caudais.
Trilho Panorâmico do Tejo
Entre a Ponte sobre o Zêzere e a Ponte sobre o Tejo, na encosta do castelo do Zêzere avistamos uma paisagem deslumbrante, com o desaguar do rio Zêzere no Tejo e a vila de Constância como pano de fundo.

Início:
Centro Náutico / Fluviário Foz do Zêzere: -8.343812, 39.477113
ou
Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha: -8.432549, 39.457788

Acessos: Autoestradas A23 e A13, CP – Linha do Norte, Linha da Beira Baixa https://cp.pt

Tipo de percurso: linear, junto aos rios Zêzere e Tejo (2 sentidos)
Download do ficheiro KML

Distância: 10,5 Km

Duração: 2h30m

Grau de dificuldade: Fácil (nível II)

Declive: +244m / -263m

Quando visitar: Todo o ano

Pontos de interesse: Fluviário Foz do Zêzere / Centro Náutico; encosta do castelo de Ozêzere; Ponte da Praia do Ribatejo (obra de arte de Maison Eiffel); Cais Pai-Avô, Fonte da Galiana; Castelo de Almourol - Monumento Nacional; Convento de N.ª Sr.ª do Loreto; Igreja Matriz de Tancos; Cais d' El Rei - Tancos; Parque de Escultura Contemporânea Almourol; Galeria do Parque; Centro de Interpretação Templário de Almourol

Entre a Ponte sobre o Zêzere (construída em 1892) e a Ponte sobre o Tejo (construída em 1862), na encosta do castelo do Zêzere (castelo desaparecido, reconstruído na segunda metade do séc. XII pela Ordem do Templo) avistamos uma paisagem deslumbrante, com o desaguar do rio Zêzere no Tejo e a vila de Constância como pano de fundo. Continuando até à Praia do Ribatejo, podemos observar as cegonhas e a imponência de alguns edifícios, que testemunham a época áurea da indústria da serração de madeiras, transportadas pelo rio Zêzere abaixo. Depois surge o Cais Pai-Avô, zona de atracação de embarcações piscatórias, seguido da Fonte da Galiana onde podemos observar sobre as rochas vários tipos de aves, entre elas os corvos marinhos. Por túneis de arvoredo avistamos então o Castelo de Almourol (reconstruído em 1171, por Gualdim Pais), a fortificação com o mais belo enquadramento paisagístico em Portugal, visitável em embarcações típicas. Nas imediações, na margem direita do Tejo, existe o Convento de N. Sr.ª do Loreto (ano de construção de 1572). Surge agora a vila de Tancos e o Cais d’el Rei, com vista soberba sobre Almourol e o Arripiado, um encantador mosaico de memórias, estórias e vida que, ainda hoje, marcam a paisagem deste sítio ímpar em Portugal. O percurso continua pelo local do desvio do rio tejo (ocorrido em 1545), depois pela oficina do calafate até ao parque ribeirinho de V. N. da Barquinha, uma área de lazer com 7 hectares onde está instalado o Parque de Escultura Contemporânea, a Galeria do Parque e o Centro de Interpretação Templário de Almourol.

Entidade responsável: Município de Vila Nova da Barquinha

Informações
Posto de Turismo de Vila Nova da Barquinha: -8.432549, 39.457788
Largo 1.º dezembro
2260-403 Vila Nova da Barquinha
T (+351) 249 720 353 / 249 720 358
turismo@cm-vnbarquinha.pt

Contactos úteis
Câmara Municipal: 249 720 350
Proteção Civil Municipal: 961 789 307
Centro de Saúde: 249 720 900
Bombeiros: 249 710 629
GNR: 249 720 830

Sistema de segurança:
Em caso de emergência deverá contactar o 112, indicando o número SOS que consta no poste de sinalização mais perto da sua localização (placas numeradas sequencialmente de 1 a 29)
Localização placas SOS Download do ficheiro KMZ

Download de PDF Desdobrável